Consumo de medicamentos na gravidez. O que você pode levar e o que não

"Não tome isso" ou "não tome isso" são alguns dos avisos que milhões de mulheres grávidas ouvem durante o processo de gravidez. O cuidado que você deve ter para cuidar do bebê deve ser muito minucioso.

No entanto, nem todos os medicamentos são contraindicados para futuras mães e, de fato, existem alguns medicamentos que, sob supervisão médica, podem ser consumidos sem comprometer a saúde da gestante e de sua pequena.

É vital entender que, embora alguns medicamentos possam ser consumidos, a automedicação não pode ser usada. Devemos lembrar que cada corpo é diferente e que todos têm necessidades específicas.

Algum descuido com os componentes da droga ou com a dose que você decide tomar pode colocar em sério risco a vida do ser que está prestes a nascer e também a de quem leva em sua barriga.

É vital que a mãe pergunte ao seu médico todas as questões pertinentes. Além disso, exija que ele recomende todas as opções que ele pode tomar, caso ele sofra de uma condição de "baixo calibre".

O que pode ser tomado?

No caso de ter alguma dor, analgésicos com a alternativa mais específica. Recomenda-se, com critério, o uso de paracetamol em caso de sofrer dores ou inflação com determinadas causas.

Os AINEs são prescritos apenas durante o primeiro trimestre da gravidez. E, embora não seja totalmente prejudicial, é melhor que você sempre opte pelo paracetamol, pois ele atua localmente.

Se o problema é uma congestão nasal, você pode usar qualquer descongestionante nasal porque, como o paracetamol, eles agem localmente sem afetar ou comprometer qualquer outro órgão do corpo.

Entretanto, prolongar seu uso por mais de quatro dias pode ser contraproducente e causar uma doença pior, como uma rinite de natureza medicinal. Ainda pior, você poderia ter algum efeito rebote.

Quer dizer, que a mucosa do nariz se adapta tanto à medicação, que às vezes permitirá um resfriado retornar de maneira mais potente, e o vírus se fortalecerá e se tornará mais forte.

Se houver ataques de tosse, as pílulas são recomendadas acima dos xaropes. Se estamos diante de uma tosse que irrita a garganta, ela também se torna uma medicação mais ideal.

As pílulas de tosse, além de amenizar a própria doença, também estariam proporcionando um efeito calmante da área, que, consequentemente, é transportada em melhor fluxo de saliva e alívio para a área afetada.

Antiácidos que são feitos de alumínio ou magnésio Eles são ideais para problemas de estômago associados com azia. Naturalmente, é recomendado que aqueles que vêm em uma pílula ou apresentação mastigável sejam usados.

Quais medicamentos não são aconselháveis ​​na gravidez

E como qualquer indicação tem uma contra-indicação, revise cuidadosamente os medicamentos que você não deve consumir durante a gravidez ...

Evite anti-inflamatórios, como o ibuprofeno, naproxeno (um dos mais populares é o antalgin) ou a aspirina. Sabe-se que todas essas drogas podem afetar significativamente o fluxo sanguíneo do feto e impede a produção de prostaglandinas, responsáveis ​​pela formação dos vasos sanguíneos.

Manchas de nicotina são altamente tóxicas para a saúde do seu bebê. Se você tem o hábito de fumar, tente não fazê-lo, muito menos usar essa alternativa. Embora seja menos prejudicial do que os cigarros, é igualmente mortal.

Anti-hipertensivos são transformados em altos inibidores enzimáticos como a angiotensina. Levá-los durante a gravidez fará com que seu bebê sofra defeitos consideráveis, especialmente no nível do sistema renal.

Os controladores de açúcar no sangue são letais para o feto. Se este foi o seu tratamento para diabetes antes de engravidar, a insulina deve ser o seu próximo passo para controlar a doença. O sistema nervoso do seu bebê pode sofrer danos irreparáveis.

Os medicamentos usados ​​para regular o colesterol no sangue são fatais para o bebê que está se formando na barriga. Estes medicamentos tornam-se defeitos na traquéia, esôfago, coração ou ânus do feto.

A cortisona está associada a um defeito muito comum nos fetosque é a fenda palatina.

O consumo de contraceptivos orais está associado à Síndrome de Down, a malformações na área genital do feto e também no trato urinário. Quando a mulher está grávida, aumenta o risco de câncer vaginal. Este artigo é publicado apenas para fins informativos. Não pode e não deve substituir a consulta com um médico. Aconselhamo-lo a consultar o seu Trusted Doctor.

????ESTE ALIMENTO È ABORTIVO???? TOME MUITO CUIDADO | Dicas de Saúde (Dezembro 2019)