Descubra os benefícios da musicoterapia

Os benefícios da música foram descobertos desde a antiguidade e, nas civilizações antigas, a música acompanhou o homem de uma forma ou de outra.

O musicoterapia consiste em uma terapia que visa melhorar algumas doenças através da música, atendendo às necessidades físicas, mentais, cognitivas e sociais, a fim de melhorar a saúde, o bem-estar emocional e físico do paciente.

As habilidades que são trabalhadas com musicoterapia são as seguintes: habilidades sensoriais, cognitivas, motoras, sociais e emocionais.

Ouvir música nos traz muitos benefícios e, através dela, podemos até acalmar um pouco da dor física que está nos afetando.

Aliviar a dor com esta terapia também nos ajudará a reduzir a ingestão de tantos analgésicos, antiinflamatórios ou outros analgésicos.

A música, de acordo com algumas das definições da Academia Real da Língua Espanhola, é uma sucessão de sons modulados para recriar o ouvido, é melodia, ritmo e harmonia combinados, também todos os sons agradáveis ​​ao ouvido.

A música tem o poder de emocionar as pessoas, dá-nos alegria, relaxa-nos, faz-nos sentir bem, também podemos sentir tristeza dependendo do tipo de música.

A musicoterapia não é apenas ouvir música, essa terapia usa todos os elementos que a compõem, letras, melodia, ritmo, harmonia, silêncio, corpo, e além de ouvir, você tem que curtir.

Os musicoterapeutas adaptam a terapia às necessidades específicas de cada pessoa e podem ser recebidos individualmente ou em grupos.

Quais são os benefícios da musicoterapia e quando ela se aplica?

A música beneficia a todos em geral e, em alguns casos, em particular, a terapia recebida através da música contribui para melhorar o funcionamento físico, psicológico, intelectual e social das pessoas que estão em várias situações, tais como:

  • A musicoterapia com crianças é usada para ajudá-las a expressar sentimentos, pensamentos, ajudá-las a desenvolver comunicação e linguagem, desenvolver sua auto-estima, melhorar a atenção, a concentração, a coordenação e o ritmo. ajudando-os também a incentivar a criatividade.
  • Pessoas com neurodiscapidade.
  • Autismo
  • Pessoas com demência senil
  • Doença de Alzheimer
  • Parkinson.
  • Pessoas com dor aguda ou crônica.
  • Danos cerebrais como resultado de doença ou lesão.
  • Pessoas com ansiedade e depressão.

A principal ferramenta desta terapia, como temos visto como estamos desenvolvendo este post, é a música.

Além da música, essa terapia também se baseia na realização de diferentes técnicas e outros recursos para seu desenvolvimento, que podem ser instrumentos ou outros elementos necessários.

Aqui estão algumas técnicas utilizadas na musicoterapia:

  • Cantar
  • Atividades para desenvolver o ritmo.
  • Atividades de improvisação:
  • Escrever canções.
  • Compor canções.
  • Escutar musica.
  • Tocar instrumentos.

Não há dúvida de que ouvir música tem uma influência positiva em nosso humor, mas também proporciona propriedades calmantes e relaxantes e nos ajuda a melhorar nosso bem-estar pessoal, melhorar as relações interpessoais e manter o estresse sob controle.

Descubra quais são os efeitos da Música na Gestação | Verlaine Alencar (Março 2019)