Descubra a dieta que nos ajuda a cuidar do cérebro e dos neurônios

Você sabia que os alimentos que geralmente consumimos ao longo da vida contribuem para o bom funcionamento do cérebro? O cérebro precisa consumir até 20% da glicose que o nosso corpo requer diariamente, a fim de desempenhar bem suas funções, então podemos dizer que o cérebro para funcionar bem precisa estar bem nutrido.

Uma boa dieta saudável não só influencia a boa saúde física, também é necessária para uma boa saúde cerebral. Há muitas pesquisas que confirmam isso e, mais recentemente, os estudos realizados pela Universidade de Columbia mostram isso.

Este estudo também destaca os benefícios da dieta mediterrânea para o cérebro, considerando-a como a melhor dieta, saudável e equilibrada que nos impede do desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e demência senil.

A comida que comemos também tem a ver com ter uma boa memória e até influenciar a capacidade de concentração, ajudando-nos a ter um melhor desempenho.

É por isso que devemos evitar os alimentos processados, uma vez que estes reduzem o QI principalmente no estágio infantil, alterando o funcionamento dos neurônios e as conexões que estabelecem entre si.

A dieta mediterrânea, por outro lado, é rica em vegetais, legumes, frutas, peixe, saúde para nosso cérebro, e se a comida for fresca e preparada em casa, estará livre de aditivos, conservantes ou aromas, com os quais sem dúvida ganharemos saúde e protegeremos nossa saúde. cérebro de sofrer as doenças acima mencionadas.

A dieta mediterrânea favorece o correto funcionamento do cérebro Além de sua saúde, além dos alimentos citados, também devemos incluir alimentos ricos em folatos, minerais que favoreçam a transmissão de impulsos nervosos, que ajudam a transportar oxigênio para as células nervosas, além de manter as conexões entre eles. neurônios em bom estado, alimentos ricos em vitaminas do complexo B, alimentos ricos em ácidos graxos essenciais ômega 3, alimentos ricos em proteínas de peixe, carne e ovos e, finalmente, alimentos ricos em proteínas vegetais.

Todos esses benefícios e propriedades podem ser encontrados nos nutrientes que fornecemos abaixo:

Os minerais que nos ajudam a cuidar do nosso cérebro em termos de saúde e funcionamento adequado são:

  • Cálcio: é um mineral que não pode faltar, pois é necessário para a transmissão dos impulsos nervosos.
  • Ferro: é o mineral responsável por levar oxigênio às células nervosas.
  • Zinco: é o mineral que contribui para manter as conexões entre os neurônios em bom estado.

Os melhores alimentos para o nosso cérebro

Além de certos minerais, existem outros alimentos ricos em nutrientes essenciais que são especialmente úteis para cuidar, proteger e nutrir nosso cérebro. Eles são, por exemplo, alimentos ricos em folato, entre os quais se destacam: beterraba, brócolis, couve de Bruxelas, ervilha, espargos, espinafre, grão de bico, feijão.

O Alimentos ricos em ácidos graxos ômega 3: nos ajudar a prevenir a demência, alimentos como peixe azul, marisco, nozes, amêndoas, repolhos, espinafre, morangos, alface, couve de Bruxelas, gema de ovo, óleos vegetais, como linho, noz, germe de trigo, sementes de linho, chia.

O Alimentos ricos em vitaminas do grupo B: eles favorecem a agilidade mental, favorecem nosso bom humor e nos impedem de sofrer de estados de ansiedade ou depressão, eles também nos ajudam a enfrentar e combater o estresse.

As vitaminas do grupo B podem ser encontradas em nozes, levedo de cerveja, legumes, brotos, sementes, ovos, carnes vermelhas, carnes brancas, peixe, leite e produtos derivados, como queijo e iogurte, algumas frutas como Banana, abacate, maçã, melão, melancia, manga, uva e alguns legumes, como vegetais de folhas verdes, batatas, inhame, batata-doce, cebola, tomate e alho.

Além de fornecer uma boa dieta saudável e equilibrada ao nosso cérebro, também é importante estar bem hidratado, faça cinco refeições por dia nas quais as rações devem ser pequenas, com isso nos certificaremos de fornecer ao cérebro a glicose necessária para que ele seja bem nutrido e desempenhe suas funções de forma otimizada.

Devemos também evitar alimentos com alimentos processados, exercitar-se diariamente moderadamente e evitar o estresse. Este artigo é publicado apenas para fins informativos. Você não pode e não deve substituir a consulta com um nutricionista. Aconselhamo-lo a consultar o seu nutricionista de confiança.

Tranquilize seu cérebro - Conheça o GABA (Março 2019)