Descubra quando ficar frio ou quente quando sofrer uma lesão

Quando nos dedicamos ao exercício, às vezes é inevitável sofrer algum dano do que outro. As lesões nem sempre aparecem como resultado do exercício são muitas situações que podem ocorrer em nossas vidas e como resultado de sermos feridos: trabalho, tarefas diárias, tarefas domésticas, queda enquanto caminhamos, enquanto em férias, alguma doença.

As lesões que podemos sofrer podem ser várias: lesões musculares ou nas articulações, contraturas, quedas, solavancos, cãibras, cãibras musculares, lágrimas musculares, ligamentos rompidos.

Diante dessas lesões, é bom saber quando recorrer à aplicação fria ou à aplicação do calor como finalidade terapêutica e melhorar ou aliviá-lo enquanto a lesão cede.

Desde a antiguidade, tanto o frio quanto o calor têm sido usados ​​para fins terapêuticos, não só no caso de atletas, como também para tratar casos de pessoas com doenças crônicas.

Conheça os efeitos do uso de frio e calor

Antes de decidir o que aplicar em caso de frio ou calor, devemos ter em mente que isso é o que acontece quando os músculos e os ligamentos, tendões ou tecidos adjacentes são lesados, de modo que os vasos sanguíneos na área podem ser danificados.

Esse dano nos vasos sangüíneos causa uma hemorragia nos tecidos ao redor e, como conseqüência disso, surge uma inflamação, a pressão desses tecidos aumenta e, além da inflamação, produz inchaço e dor.

Nestes casos, é bom recorrer à aplicação fria que deve ser aplicada no momento da lesão.

O resultado da aplicação imediata do frio provoca uma vasoconstrição, que contribui para o tempo de menos sangramento e inflamação.

No caso de recorrermos à aplicação do calor, podemos dizer que ele teria quase o efeito oposto, uma vez que os vasos sangüíneos se expandiriam com o calor, aumentando também o fluido dos tecidos com o que tanto o sangramento da área afetada quanto a inflamação. , seriam maiores e a dor também, além da cicatrização da lesão, seria mais lenta.

Em que tipo de lesões podemos aplicar frio e em qual calor?

O frio é indicado em casos de lesões musculares ou articulares e devemos levar em conta para aplicá-lo imediatamente, dependendo se estamos feridos.

A aplicação do frio é eficaz no tratamento de:

  • Entorse
  • Torções
  • Contraturas
  • Contusões
  • Golpes
  • No músculo, ligamento, lesões nas articulações.
  • Em processos inflamatórios agudos.

O frio não é apenas bom para lesões, também é ideal para usar depois de ter feito o exercício, pois ajuda a relaxar os músculos e melhorar a fadiga muscular.

O calor, por outro lado, é eficaz no caso dessas doenças:

  • Após longos períodos de imobilização.
  • Para reduzir a rigidez e a falta de mobilidade em casos de reumatismo, artrite, artrite.
  • Para aliviar a dor em doenças degenerativas crônicas, como artrite e osteoartrite.
  • Em caso de rigidez articular.
  • Para casos de gota.
  • Para melhorar as contraturas musculares, dor cervical, ciática, tendinite, lombalgia
  • Antes de começar a se exercitar como aquecimento.
  • Como um aquecimento antes de uma sessão de massagem.

E quando combinar frio e calor?

Para melhorar algumas doenças, às vezes é necessário combinar calor e frio, obtendo bons resultados.

A combinação de ambos os tratamentos é eficaz no caso de pessoas com mobilidade reduzida e que necessitam de reabilitação.

Para estes casos, antes de iniciar os exercícios de reabilitação para reduzir a rigidez articular, é necessária a aplicação de calor, reduzindo assim a rigidez, tanto os tendões quanto os músculos podem se mover melhor, com o qual a dor também é menor.

Depois de terminar os exercícios de reabilitação e reduzir tanto a inflamação dos tendões e músculos que foram trabalhados, a aplicação do frio vai acalmar as dores que podem aparecer após o exercício de reabilitação. TemasExercício lesões esportivas

Dicas do Ortopedista: Água quente ou gelo? (Outubro 2020)