Como prevenir o vírus Ebola

Em dezembro do ano passado de 2013, o primeiro caso de Ébola, registrado na Guiné-Conacri. Desde então, 729 pessoas perderam a vida e a epidemia se espalha "fora de controle" no oeste da África Ocidental. Segundo os especialistas, nos depararíamos com o surto de Ebola mais devastador, que se tornou um verdadeiro desafio para as autoridades de saúde, não só dos países afetados, mas de praticamente todos, dada a possibilidade de se espalhar para mais países.

O Ébola é o nome de um vírus da família Filoviridae e gênero Filovirus. Seu nome vem do rio Ébola, na República Democrática do Congo, onde foi identificado pela primeira vez em 1976, quando ocorreu uma epidemia.

É um vírus que causa o assim chamado Febre hemorrágica viral do ébola, uma doença infecciosa e altamente contagiosa, que é muito grave e afeta tanto os seres humanos como outras espécies do reino animal.

Embora atualmente não exista tratamento médico para combater o vírus Ebola, temos tratamentos médicos sintomáticos para o tratamento da febre e da dor. Por outro lado, não existe vacina que previna a infecção, enquanto que a taxa de letalidade é entre 50% e 90%.

Portanto, é possível prevenir a infecção pelo vírus Ebola?

O vírus Ebola pode ser prevenido?

Os especialistas concordam que sim a prevenção do vírus Ebola é possível, desde que uma série de recomendações básicas indicadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para o controle e prevenção da propagação do vírus Ebola sejam seguidas.

Tendo em mente que a infecção entre as pessoas só pode ocorrer através de contato direto através de feridas ou cortes na pele, ou através de membranas mucosas, como secreções, sangue, órgãos ou outros fluidos corporais de pessoas que foram infectadas, A prevenção neste sentido é possível e fundamental.

Por isso, há muitos casos entre os profissionais de saúde, já que via de regra o contato geralmente ocorre quando se está ao cuidado de uma pessoa já doente com o vírus.

Como prevenir a infecção com o vírus Ebola?

Como indicamos nas linhas anteriores, não há vacina contra o vírus Ebola, de modo que a vacinação não é de forma alguma uma forma de prevenção. Sim, é verdade que existem várias vacinas que estão sendo testadas e que estão em fase experimental, mas no momento não é uma opção válida.

É essencial sensibilizar a população para os riscos da doença e para medidas de protecção e higiene que deve ser adotado.

Destaca o lavagem constante das mãos. Por outro lado, é aconselhável sempre tocar nos animais com luvas, especialmente se forem manipulados, e cozinhar bem a carne.

Entre as pessoas, você deve evitar contato físico próximo com os doentes. No caso de você ser um profissional de saúde, é importante sempre cuidar deles usando roupas de proteção, luvas e óculos.

Resumimos abaixo as principais dicas preventivas para evitar a propagação do vírus Ebola:

  • Diminuição do risco de infecção humana:
    - Diminuir o contato com animais silvestres que possam estar infectados, como macacos, macacos e morcegos.
    - Evite o consumo de carne crua.
    - Ao manusear animais, use sempre luvas e roupas de proteção.
    - Use luvas, máscaras e vestidos especiais para reduzir o risco de transmissão de pessoa para pessoa.
    - Lave as mãos freqüentemente com água quente e sabão, especialmente depois de visitar parentes doentes no hospital.

  • Prevenção de infecção em centros de saúde:
    - Uso de medidas de isolamento.
    - Uso de equipamento necessário (como batas, luvas e máscara) para reduzir o risco de transmissão de pacientes para o pessoal de saúde.

Imagem | Condado de Fairfax Este artigo é publicado apenas para fins informativos. Não pode e não deve substituir a consulta com um médico. Aconselhamo-lo a consultar o seu Trusted Doctor. TemasInfecções

Como se prevenir contra o vírus Ebola (Março 2019)