A alergia ao fruto: sintomas, diagnóstico e tratamento

São muito comuns - e, portanto, conhecidas - certas alergias alimentares, como alergia a ovos, alergia a proteínas de peixe ou alergia a soja. No entanto, você sabia que também é bastante comum alergia ao fruto? De fato, segundo a Associação Espanhola de Alergia a Alimentos e Látex, a porcentagem em adultos de reações alérgicas que correspondem a frutas representa 37%, enquanto a porcentagem dessas reações em crianças é de 11%.

É, como você certamente sabe, um grupo de alimentos essenciais em nossa dieta e dieta diária, principalmente por seu conteúdo em fibras, vitaminas e minerais.

No entanto, como outros alimentos, os frutos têm em sua composição algumas substâncias e componentes que podem desencadear alergias em pessoas sensíveis a eles.

Como discutimos no artigo sobre as diferenças entre alergia alimentar e intolerância, a alergia alimentar aparece quando o sistema imunológico (responsável por defender nosso corpo de agressões externas), interpreta que determinado alimento, ou aditivo contido nele, é um invasor Isso provoca uma resposta imune desproporcional, causando a reação alérgica. Nele, o corpo libera uma série de substâncias químicas, entre as quais podemos encontrar histamina.

No caso das frutas, os principais alérgenos neles presentes são proteínas que nosso sistema imunológico identifica como componentes nocivos e, portanto, perigosos.

Sintomas da alergia ao fruto

Como muitos especialistas dizem, a sintomatologia da alergia a frutas nem sempre é a mesma, dado que o mesmo alérgeno pode produzir reações adversas de diferentes graus.

Entre os sintomas mais comuns de alergia a frutas que podem aparecer depois de ingerir frutas, tocá-los ou inalá-los, encontramos:

  • Problemas respirando
  • Opressão na garganta.
  • Comichão na boca e garganta.
  • Rouquidão e tosse.
  • Dor de estomago.
  • Vômito
  • Urticária
  • Inflamação
  • Diminuição da pressão arterial

Como a alergia ao fruto é diagnosticada?

O alergista é o especialista adequado para fazer o diagnóstico. Para isso, é necessário realizar uma história clínica completa, um exame físico do paciente e um levantamento alimentar, que entre outros aspectos, proporcionará a possibilidade de saber o tempo decorrido entre a ingestão do alimento em questão e o período que teria ocorrido. nos sintomas aparecem.

Por outro lado, você também pode realizar um exame de sangue e conhecido como teste cutâneo, que envolve expor o alérgeno ao contato com a pele para analisar se uma reação adversa ocorre ou não.

Tratamento da alergia ao fruto

O alergista prescreverá medicamentos que ajudem a tratar os sintomas relacionados à reação adversa. Por outro lado, é importante evitar o consumo de frutas, bem como qualquer outro alimento ou produto alimentar que apresente a fruta como ingrediente, como é o caso do iogurte, geléias, molhos e produtos de confeitaria.

Quais são as frutas que mais causam alergias?

Os frutos que tendem a causar mais comumente qualquer alergia ou reação adversa são: banana, abacate, maçã, cereja, kiwi, uva, pêra, figo, melão, mamão, damasco e pêssego.

Imagem | Jolaina Nasseri Este artigo é publicado apenas para fins informativos. Você não pode e não deve substituir a consulta com um nutricionista. Aconselhamo-lo a consultar o seu nutricionista de confiança.

SBT Meio Dia: Alergia a frutos do mar (28/02/2012) (Março 2024)