O teste do calcanhar no bebê: o que é, como é feito e para que serve

Embora popularmente conhecido simplesmente pelo nome de teste de calcanhar, a verdade é que é medicamente conhecida pelos nomes dos triagem o triagem neonatal. Cada vez que muitas Comunidades Autónomas o estão incluindo no seu sistema de saúde, embora as doenças analisadas e detectadas não sejam as mesmas em todas elas.

Trata-se, como saberemos ao longo da presente nota, de um teste muito importante que é realizado no recém-nascido e que pode reduzir as complicações associadas a certas doenças.

O que é o teste de calcanhar?

É uma análise que é tirar uma amostra de sangue do bebê recém-nascido, na maioria das vezes o calcanhar, a fim de verificar a existência de uma possível doença metabólicae ser capaz de lidar com isso cedo.

Essas doenças metabólicas podem afetar órgãos como os pulmões, fígado ou coração, ou afetar o desenvolvimento do cérebro. Além disso, embora os pais não sofram dessas doenças, a maioria dessas doenças tende a ser transmitida geneticamente.

O teste do calcanhar é muito importante porque se estas doenças forem detectadas a tempo, o tratamento médico ajudará de forma muito positiva, seja para evitar o aparecimento de sintomas e para a condição se desenvolver, seja para melhorar o prognóstico caso a doença apareça (como é o caso da fibrose cística).

Além disso, dependendo do país em que nos encontramos, é possível que uma única extração seja realizada, começando às 48 horas de vida do recém-nascido, ou uma extração dupla, sendo a segunda retirada do quinto dia de vida.

Como e quando é feito?

Este é um teste que, de acordo com o protocolo de Triagem Neonatal elaborado pela Comissão de Erros Metabólicos Congênitos da Sociedade Bioquímica Clínica e Patologia Molecular, e publicado pela Associação Espanhola de Pediatria (AEAPED), É aconselhável realizar nas primeiras 48 horas de vida do recém-nascido.

De acordo com essa recomendação, na maioria dos casos o teste é realizado entre 24 a 72 horas de vida do recém-nascido. E o teste é realizado em todos os bebês de forma intercambiável.

Para obter a amostra, é feito com um lanceta um punção no calcanhar do bebê recém-nascido. Então esta lanceta é comprimida para recolher algumas gotículas de sangue.

Posteriormente esta amostra é enviada ao laboratório, que realizará as diferentes análises para determinar a existência ou não de qualquer patologia ou doença metabólica.

O que fazer se o teste do calcanhar for positivo?

Se o teste do calcanhar for positivo, ele tende a ser repetido para verificar se ele não é falso positivo e que nenhum erro realmente ocorreu. Além disso, é comum a prática de outros exames complementares mais específicos para as doenças ou distúrbios que deram positivo na amostra.

No entanto, se uma doença metabólica for confirmada, o tratamento médico começará, enquanto os pais também serão guiados através de aconselhamento genético para analisar se as crianças sucessivas podem sofrer do mesmo problema.

E se der negativo?

Na maioria dos casos, o resultado do teste do calcanhar é negativo. Se assim for, dentro de algumas semanas o resultado será recebido na casa dos pais, ou o pediatra irá informá-los.

Ou seja, será informado da ausência de doenças metabólicas no bebê, e não é necessário realizar nenhum outro exame médico.

Quais doenças podem ser detectadas?

Com este teste, um total de 7 doenças podem ser detectadas. São as seguintes:

  • Fenilcetonúria:alteração genética que impede o organismo de processar fenilalanina, uma parte das proteínas. Pode causar alterações neurológicas.
  • Hipotireoidismo:alteração da glândula tireóide que causa uma produção diminuída e insuficiente de hormônios tireoidianos.
  • Fibrose cística:É uma doença que produz uma estagnação de muco espesso e denso nos pulmões e no pâncreas. Surge devido a uma disfunção da proteína CFTR, causando um mau funcionamento das glândulas exócrinas.
  • Anemia falciforme:provoca uma malformação dos glóbulos vermelhos, impedindo o transporte adequado de oxigênio.
  • Acidemia glutárica tipo 1:distúrbio que dificulta a quebra de proteínas, acumulando-se no sangue e na urina.
  • LCHADD:desordem que faz com que o corpo tenha dificuldade em extrair a energia obtida dos ácidos graxos dos alimentos consumidos.
  • MCADD:desordem que provoca uma avaria incorreta de algumas gorduras da comida.
Este artigo é publicado apenas para fins informativos. Você não pode e não deve substituir a consulta com um pediatra. Aconselhamo-lo a consultar o seu pediatra de confiança. TemasRecém nascido

TESTE DO PEZINHO: PARA QUE SERVE E POR QUE É TÃO IMPORTANTE | MACETES DE MÃE (Agosto 2021)